Possíveis sinais de problemas cardíacos


Hoje em dia doenças em nosso coração se tornam cada vez mais comum, e saber diagnosticar os problemas pode ajudar a prevenir um ataque cardíaco, ou até mesmo impedir alguma insuficiência cardíaca.

Pessoas que possuem maiores chances de sofrer com a doença do coração são aquelas que existem antecedentes familiares com problema de coração, indivíduos acima do peso ideal, fumantes, diabéticos, e outras doenças associadas como diabetes, hipertensão e aterosclerose.


Devido a isso nossa equipe separou alguns sinais que podem indicar problemas no coração.



Sintomas


Tosse Persistente: Pode ser devido ao resultado do acúmulo de líquidos nos pulmões, devido à insuficiência cardíaca.


Fadiga recorrente: sentir-se muito cansado o tempo todo pode indicar insuficiência cardíaca, no entanto este sintoma é comum em outras doenças como depressão e anemia.


Desconforto no peito: sintoma clássico de um ataque cardíaco.


Tontura constante: sentir-se tonto e chegar a desmaiar pode ocorrer momentos antes de um ataque cardíaco ou em casos como arritmia ou hipotensão.


Náusea ou falta de apetite rotineira: pode estar relacionada com o inchaço abdominal causado pela retenção de líquidos ou associada à dor do infarto.

Dores específicas em partes do corpo: a dor pode começar no peito e se espalhar para os ombros, braços, cotovelos, costas, pescoço, mandíbula ou abdômen ou estar relacionada a um ataque cardíaco.


Pulso rápido e irregular: quando acompanhado de fraqueza, tonturas ou dificuldade em respirar pode ser evidência de um ataque cardíaco, insuficiência cardíaca ou uma arritmia.


Suor frio repentino: pode indicar um infarto, hipotensão, hipertensão ou arritmia.


Inchaço e dores nos membros inferiores: o inchaço das pernas e dos pés pode ser sinal de insuficiência cardíaca, pois esta doença pode causar retenção de líquidos.

Picos de fraqueza extrema: pode ocorrer nos dias que antecedem um ataque cardíaco ou associada a insuficiência cardíaca ou hipotensão.


Muitos desses sintomas também podem estar associados a ataques de pânico e crises de ansiedade. Algumas vezes os quadros podem ser tão fortes que o cérebro humano projeta sintomas semelhantes ao de um infarto, o que aumenta ainda mais a sensação de pavor e angústia.

Porém, é melhor prevenir do que remediar, ainda mais se a pessoa pertencer ao grupo de risco. Quanto maior o número de sintomas que sentir, maiores são as chances de apresentar um quadro de insuficiência cardíaca, ou mesmo ataque cardíaco.

Por isso, é importante marcar uma consulta com um cardiologista para uma avaliação minuciosa e consequente tratamento. Clique aqui e tenha acesso com até 70% de desconto.

10 visualizações0 comentário