Dezembro: mês de conscientização ao HIV/Aids


Assim como setembro amarelo, mês de prevenção ao suicídio, outubro rosa, mês de prevenção ao câncer de mama e novembro azul, mês de prevenção ao câncer de próstata, o mês de dezembro também conta com um tema importante relacionado a saúde.


Dezembro é o mês de prevenção e conscientização à Aids/HIV. Nele é abordado a importância dos cuidados, e é fomentado o conhecimento sobre a doença, a fim de conscientizar as pessoas em se precaver.



Além disso, a data busca chamar atenção para a causa. As pessoas que sofrem desta condição, durante muito tempo, sofreram com o preconceito e com o desconhecido que era essa doença.


Sobre a Aids


A Aids é uma doença que é originada do vírus HIV. Nela, o sistema imunológico é atingido e enfraquecido, o que acaba interferindo no processo de recuperação do corpo para com outras infecções, desde uma simples gripe até uma condição mais grave como tuberculose.


Atrelado a isso, a condição também propicia o desenvolvimento de alguns tipos de câncer com mais facilidade, como os linfomas, causando fortes diarreias, fazendo com que o corpo enfraqueça ainda mais com a rápida perca peso e de líquido.


No momento não existe cura para a doença, mas alguns importantes tratamentos retrovirais que, atrelados com uma vida saudável, podem fornecer uma vida mais longa e com qualidade.


A Aids é o estágio mais grave da infecção pelo vírus HIV, e tem sua principal forma de infecção pelas relações sexuais sem proteção. Outro fator mais comum é o compartilhamento de utensílios como agulhas e seringas.


Os sintomas costumam aparecer entre 30 e 60 dias porém, em algumas pessoas, o vírus pode se instalar no corpo, mas pode não se desenvolver. Neste caso a pessoa se torna soropositivo (HIV), mas não desenvolve a Aids.


Os principais sintomas são:

• Fraqueza; • Emagrecimento excessivo; • Febre constante; • Diarreia prolongada;


Tratamento


Para uma maior minimização dos danos, o recomendado é que o tratamento seja iniciado o quanto antes. Além disso, com diagnóstico e tratamento precoce, os riscos de transmissão também seriam muito menores.


A escolha do tratamento é decidida entre médico e paciente, de acordo com o estágio da doença e seus sintomas. Mas o mais importante é que, a partir do momento que o tratamento ideal é iniciado, ele não pode ser interrompido.


Num geral os tratamentos consistem em um coquetel de medicamentos que fortalecem e dão mais tempo e qualidade de vida ao paciente. Atrelando o tratamento a uma vida com costumes saudáveis, as chances de melhora e estabilidade são maiores e mais seguras.


O mais importante neste caso é a precaução. Se previna para garantir sua segurança e sua saúde. Em casos de suspeita, consulte um de nossos médico e faça um exame para checar sua situação.


Clique aqui e converse com nossa equipe. Oferecemos acesso a área da saúde com até 70% de desconto em exames e consultas médicas nas melhores clínicas.

44 visualizações0 comentário