Cera de ouvido: para que serve?


Você já teve incômodos relacionados ao seu ouvido? Sensação de entupimento ou até uma leve perda de audição? Pois tudo isso pode ser ocasionado por excesso de cera no ouvido.


Essa condição onde a quantidade da cera pode refletir em sintomas é relativamente comum e, na maior parte das vezes, fácil de se resolver. E, claro, uma atenção especial com a higiene local é a melhor forma de evitar este incômodo.


Neste artigo falaremos mais sobre o que é a cera de ouvido e daremos algumas dicas de como lidar com ela.



Afinal, o que é a cera de ouvido?


De modo geral sabemos que a cera de ouvido é aquela “remela” ou “areia” amarelada que geralmente aparece em nossos ouvidos, não é? Mas sabia que ela tem uma função importante no nosso corpo?


O cerume, como é chamado cientificamente, é uma substância gerada pelas glândulas sebáceas, a fim de proteger o canal auditivo de infecções, sujeiras e até insetos, para preservar a integridade da nossa audição.


Mais do que isso, a cera de ouvido tem eficácia contra microrganismos que habitam nosso ouvido, pois possui anticorpos e pH ácido. E de quebra, também é impermeável à água.


O que fazer e o que não fazer


Caso você perceba um excesso de cera de ouvido, seja pela sensação de entupimento ou até mesmo perde na audição, fique atento. Existem maneiras ideais de se tirar o excesso de cera sem danificar seu canal auditivo.


Antes de tudo é importante saber que os cotonetes não são uma boa escolha. Isso porque, na tentativa de limpar o ouvido, o cotonete apenas empurra o excesso para o fundo do canal, causando entupimento e até infecções, sem contar o risco de lesões no tímpano.


As formas ideais de se limpar o ouvido e tirar a cera são:


• Medicamentos específicos para realizar uma limpeza; • Gotas de óleo vegetal para limpar o canal; • Irrigação de ouvido com uso de seringa.


Em caso de infecções, o processo é mais delicado. Quando os sintomas vem acompanhado de dores fortes, consulte um médico para diagnóstico. O profissional poderá indicar o melhor tratamento para o caso.



46 visualizações0 comentário