Covid-19: 4 vacinas que já apresentam resultados positivos


Em meio a segunda onda da pandemia assolando o mundo, a população deposita suas esperanças na produção da vacina, que trará imunização para as pessoas poderem se defender deste vírus com poder de contágio devastador.


No momento, 11 vacinas estão sendo produzidas, e 4 delas já estão na fase 3 de testes, alcançando quase 95% de eficácia e segurança. Estas informações foram divulgadas pelas respectivas desenvolvedoras.



Neste artigo falaremos melhor sobre cada uma delas, como taxa de eficácia, segurança e distribuição no Brasil.


Pfizer + BioNTech


A vacina desenvolvida pela Pfizer, em parceria com a BioNTech, vem apresentando nos ensaios clínicos 95% de eficácia, além de 94% para idosos a partir de 65 anos, aponta os dados da fase 3.


Segundo as empresas, até o momento não foram encontrados grandes problemas em seus testes. Afirmaram que seguiram todos os procedimentos de segurança, e atingiram uma ótima avaliação junto da agência americana de saúde.


Neste mês de novembro, o governo brasileiro recebeu executivos representantes das empresas para conhecer os resultados alcançados pela vacina, porém, até o momento, nenhuma parceria foi confirmada para nosso país.


Moderna


De acordo com estudos realizados com a vacina, ela aponta um resultado positivo em sua etapa atual de pesquisa. Segundo os dados da fase 3, ela já alcançou 94,5% de eficácia.


A empresa afirma que sua vacina foi bem aceita em seus voluntários na etapa de testes, sem grandes empecilhos de segurança. Com base nisso, será solicitado aos órgãos responsáveis, o uso emergencial da mesma.


Assim como citado na vacina anterior, está também não possui acordos com o Brasil, tampouco com algum dos governos estaduais brasileiros.


AztraZeneca (Universidade de Oxford)


A vacina de Oxford também atingiu resultados satisfatórios, com eficácia de 70%, porém pode chegar até 90%. Essa diferença existe pois podem haver variações de acordo com a quantidade da dose aplicada.


Houveram algumas reações, porém esporádicas e mínimas. No geral, segundo os ensaios clínicos e relatórios apresentados ainda na fase 2 de testes, a vacina apresentou eficiência e segurança em seus pacientes.


No Brasil, esta vacina possui parceria juntamente com a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Nesta parceria está fechado lotes da vacina (15 milhões em dezembro e mais 15 milhões em janeiro), e também a produção de cerca de mais de 70 milhões de doses durante o ano de 2021. Foi a primeira a possuir acordo com o ministério da saúde do país.


Sputnik V


Essa é uma vacina desenvolvida pelo governo Russo e, segundo seus relatórios, já alcança 92% de eficácia em sua fase de testes.


Segundo o governo Russo, a vacina permaneceu segura e apresentando resultados, sem problemas ou resultados adversos durante a fase de testes, demonstrando-se segura em seus pacientes.


No Brasil, apesar de não possuir acordo com o ministério da saúde, o instituto responsável pela produção da vacina, fechou um acordo com o governo do estado do Paraná, para a produção da vacina no estado. Porém, até o momento, ainda não foi confirmado como será feito.



Além dessas vacinas, também existem outras em produção, em outras etapas da fase de testes, com a vacina da Sinopharm, Johnson & Johnson, Novavax, entre outras.


Também existe uma vacina com milhares de voluntários e que se encontra em estágio avançado de testes, que é a CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Cinovac. Esta possui parceria com o estado de São Paulo, onde este receberá cerca de 45 milhões de unidades da vacina. Além disso, cerca de 120mil doses já chegaram no país.


A CoronaVac, no entanto, não foi incluída neste resumo de vacinas, pois até o momento ela ainda não apresentou os dados atingidos em sua etapa 3 da fase de testes. Porém, apesar disso, a empresa alega que os resultados são positivos e que a vacina é segura, principalmente levando em consideração seus resultados da fase 1 e 2.


Fonte: https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2020/11/23/4-das-11-vacinas-contra-covid-19-em-fase-final-de-testes-ja-apresentaram-taxas-satisfatorias-de-eficacia-e-de-seguranca-veja-comparativo.ghtml

79 visualizações0 comentário